Receba nossas novidades:

| viagem consciente

Eleita por muitos viajantes como um dos mais espetaculares roteiros turísticos do planeta, Ilhabela encanta todos que a visitam.
O Arquipélago é formado por ambientes em estado natural protegidos por Unidades de Conservação, inclusive com algumas áreas restritas à visitação (ninhais de aves marinhas, zonas intangíveis no interior do PEIb, etc.).
Portanto, seja responsável para não ferir a liberdade dos futuros visitantes. A conscientização é a alternativa para a degradação ou para a restrição de acesso às áreas naturais. Considerando a riqueza e fragilidade do ecossistema local diante da crescente demanda de turistas que buscam conhecer a região, recomendamos que os visitantes adotem práticas de mínimo impacto e segurança, contribuindo com a preservação ambiental e a sustentabilidade local. Nem sempre são regras sujeitas de fiscalização, mas princípios que as pessoas adotam conforme o seu comprometimento com a perenidade das áreas naturais, atitudes educadas que indivíduos informados praticam espontaneamente.
Leia as dicas a seguir, use o bom senso e boa diversão!

PLANEJE-SE
*** Informe-se sobre a região visitada: clima, mapas, serviços, regras, etc. Ex: Algumas praias de Ilhabela têm muitos “borrachudos”, fazendo com que o uso de repelente seja tão indispensável quanto o de protetor solar. *** Informe-se sobre horários e autorizações. Ex: É preciso autorização para realizar certas atividades em áreas particulares. *** Consulte a previsão do tempo antes da viagem. Ex: Às vezes o mar está tranquilo no Canal, mas revolto no lado oceânico. *** Use calçados amaciados e roupas leves e confortáveis.

SEJA RESPONSÁVEL POR SUA SEGURANÇA
*** Atividades ao Ar Livre oferecem riscos, ande atento e acompanhado. Selecione atividades condizentes com o seu condicionamento e experiência. Faça cursos ou procure profissionais (Guias, Monitores, etc.) e empresas de turismo conceituadas e devidamente credenciadas pelos órgãos competentes (Embratur, etc.). *** Leve itens de segurança conforme a atividade: lanterna, kit de primeiros socorros, agasalho impermeável, água, alimento, manta térmica, apito, etc. Use mochila, evite carregar coisas penduradas ou nas mãos. *** Roupas coloridas facilitam um possível resgate e cores neutras amenizam o impacto visual. *** Avise alguém de confiança sobre o seu destino e previsão de retorno. Leve celular e contatos de emergência, lembrando que na natureza a comunicação é incerta, serviços médicos estão distantes e o resgate nestas áreas é complexo, podendo levar dias. Saiba o básico de primeiros socorros e leve seus dados médicos: tipo sanguíneo, contatos familiares e do seguro, possíveis alergias, etc. Oriente o seu guia ou companheiros sobre qualquer limitação que você tenha: asma, remédios regulares, fobias, não saber nadar, etc. *** Em programas marítimos, exija embarcações vistoriadas pela Capitania dos Portos, que respeitem limite de passageiros, com piloto habilitado e equipo de salvatagem completo (salva-vidas, rádio, etc.).

CAMINHE E ACAMPE COM RESPONSABILIDADE
*** Evite atalhos, caminhe sempre pela trilha principal reduzindo a erosão, a destruição da vegetação e o risco de torções e encontro com cobras. *** Evite caminhar em grandes grupos. *** Acampe apenas nas áreas permitidas, a pelo menos 100 metros de fontes de água. *** Boas áreas para montar uma barraca são encontradas, não construídas. Não cave ou corte vegetação. Deixe a região visitada como se ninguém tivesse passado por ela antes.

CUIDE DO SEU LIXO
*** “Quem leva uma embalagem cheia, consegue trazê-la vazia”. Não deixe lixo (mesmo biodegradável) e se possível recolha o que irresponsáveis ou desatentos deixaram pelas trilhas. *** Se não houver banheiro e não puder aguardar, enterre suas fezes a mais de um palmo de profundidade, longe de fontes de água e áreas de circulação. Traga o papel higiênico de volta, evitando que animais o desenterrem.

DEIXE O QUE ENCONTRAR
*** Resista à tentação egoísta de apanhar “lembranças” como conchas, pedras, plantas ou fósseis. Todos merecem apreciar. Lembre-se, “tire apenas fotografias, deixe apenas pegadas, leve apenas boas memórias”, especialmente em naufrágios e sítios arqueológicos, recursos não renováveis que constituem a herança cultural de nossos antepassados. Saquear “suvenires” destas áreas é destruir diversas páginas da nossa história.

NÃO FAÇA FOGUEIRAS
*** Use fogareiro para cozinhar. Fogueiras empobrecem o solo e oferecem risco de incêndios florestais. Respeite a sua proibição nas Unidades de Conservação de Ilhabela. *** Para evitar acidentes, não fume ou consuma bebidas alcoólicas durante as atividades.

RESPEITE ANIMAIS E PLANTAS
*** Observe à distância. Não compre, toque, alimente ou assuste os animais, isso pode deixá-los estressados, agressivos ou intoxicados. Alguns abandonam ninhos e filhotes, param de comer ou são caçados com facilidade. Evite áreas de acasalamento e chocagem e não leve animal de estimação para áreas naturais. Estrelas-do-mar devem ser observadas apenas debaixo d’água. *** Não use sabão (de qualquer tipo) em fontes de água, ele mata as espécies mais sensíveis. *** Não jogue lixo nos rios e mares. Mesmo biodegradáveis como cascas de frutas podem intoxicar algumas espécies. Tartarugas e golfinhos morrem sufocados ao confundir plástico com alimento. *** Boicote e denuncie artesanato predatório (com corais, fósseis, etc.) e artigos e serviços provenientes de espécies ameaçadas ou à base de maus tratos (pousadas com animais aprisionados, madeira de lei sem certificado, animais de carga, vestuário com peles, produtos à base de testes com animais, etc.). Animais indefesos continuam sendo torturados e sacrificados simplesmente porque ainda existem consumidores cruéis. *** Trate a natureza como se fosse o seu lar, não jogue lixo, não destrua estruturas públicas (banheiros, mesas, etc.) e não rabisque pedras e árvores. A comunidade local, os demais visitantes e o ecossistema serão diretamente beneficiados.

VALORIZE O PRÓXIMO
*** Interaja, aprenda, evolua com as novas experiências e amizades. Seja solidário e respeite as diferenças culturais, tratando os moradores com cordialidade. *** Caminhe em silêncio, preservando a tranquilidade e respeitando a experiência dos outros. O silêncio ainda ajuda no avistamento de animais. *** Valorize os serviços e produtos locais, colaborando com a sustentabilidade regional ao manter os recursos na comunidade.

DENUNCIE
*** Cuide do que é seu, denuncie crimes ambientais, maus tratos animais e serviços irregulares. Para fazer uma denúncia, clique aqui.

Viagens Ecológicas e Culturais é a primeira coleção com padrão internacional sobre pólos ecoturísticos brasileiros. Fruto de 25 meses de acurada pesquisa e árduo trabalho de campo, o volume Ilhabela representa o mais completo e preciso inventariado da oferta turística e das potencialidades deste arquipélago. Saiba Mais!

© 2009 - 2013. Viagens Ecológicas e Culturais - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total do conteúdo deste site. Segurança e Privacidade

Desde 1995 em prol do Ecoturismo e das Atividades ao Ar Livre no Brasil Desenvolvido por PHOTOVERDE + Kaique Lupo

^ Voltar ao Topo